Sindicato de Atletas São Paulo
Jurídico

NOTA OFICIAL: Sport Club Corinthians Paulista 2020

14, SETEMBRO 2020 às 11:20:22

Nota oficial
Ciente dos fatos ocorridos na noite deste domingo (13/09) após o desembarque da delegação do Sport Club Corinthians Paulista no Aeroporto Internacional de Guarulhos, a diretoria do Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo comunica que já está apurando os fatos e juntando provas pertinentes ao lamentável episódio.

Importante lembrar que o sindicato é uma entidade de classe e não tem poder judicial para atuar, somente quando representa atletas coletivamente ou através de procurações individuais. Assim mesmo, auxilia e apoia a categoria apurando fatos e levando provas aos órgãos competentes. 

A entidade solicitará abertura de inquérito para apuração do caso.

COMPROMISSO COM A JUSTIÇA DO TRABALHO EM 2015
Vale lembrar que em fevereiro de 2014, após o episódio da invasão de torcedores ao Centro de Treinamento do Sport Club Corinthians Paulista, o Sindicato de Atletas Profissionais de São Paulo ingressou com ação judicial em que requeria providências na segurança para os atletas durante o trabalho e em deslocamentos.

Em juízo, as partes entabularam acordo para garantir formalmente que episódios desta natureza nunca mais se repetissem.

A conciliação foi efetivada nos autos e, com o acordo, o Corinthians se comprometeu a não autorizar nem facilitar o acesso, mesmo que breve, de pessoas estranhas ao elenco e aos profissionais de apoio, tanto em locais de trabalho, preparação ou espera, tais como: centros de treinamento, salas de imprensa, saguões, vestiários, ônibus, salas de embarque, hotéis e em outros lugares que os atletas permaneçam à disposição do empregador.

O clube se comprometeu também a dedicar proteção particular aos jogadores quanto a eventuais investidas de torcedores, organizados ou não, haja vista serem eles, parte inerente do contexto social em que se enquadra o futebol, principal parte de sua atividade esportiva.

LEIA A ATA
https://sindicatodeatletas.com.br/arquivos/veiculos/pdf_1439909527.pdf

SÃO PAULO F.C. EM 2016
Em decisão inédita tomada pela justiça brasileira, doze torcedores do São Paulo Futebol Clube que invadiram o Centro de Treinamento do clube no dia 27 de agosto de 2016, tiveram seus bens e contas bloqueadas a título de indenização, visando o pagamento dos prejuízos causados. A ação foi representada pelo Sindicato de Atletas Profissionais de São Paulo.

Eles também foram obrigados e se apresentar a um quartel do Corpo de Bombeiros duas horas antes de qualquer jogo do São Paulo, dentro ou fora do país, e só podiam deixar o local 30 minutos após as partidas.

PONTE PRETA EM 2017
Após emboscada armada por torcedores contra o elenco da Ponte Preta no aeroporto de Viracopos, o Sindicato de Atletas Profissionais de São Paulo (SAPESP) denunciou o caso e acompanhou de perto os trabalhos realizados pela Polícia Civil.
 
Já no dia seguinte das agressões, iniciou-se o acompanhamento in loco na Delegacia Policial do Aeroporto de Viracopos para dar sustentação às investigações e todo suporte para que os atletas atingidos pudessem finalizar de forma positiva o trabalho de apuração das responsabilidades dos marginais.

Um mês depois, o diretor administrativo do SAPESP, Osmir Baptista, voltou ao aeroporto a convite da Polícia Civil para dar todo o apoio necessário aos atletas e funcionários do clube durante a fase de reconhecimento.

O acompanhamento foi a última etapa de toda a ação do Sindicato de Atletas SP, que começou imediatamente após o incidente e mobilizou toda a equipe.

A finalização do inquérito com todas as participações evidenciadas consagrou o trabalho do Sindicato de Atletas SP na defesa da integridade física e moral dos atletas por ele representados.



« VOLTAR




Mais sobre Jurídico


Últimas do Sindicato


UGT
EDUCATLETA
SOCCER DIGITAL
IBRADESPOR
DIREITO EC
Expressão Paulista
FutBrindes