Sindicato de Atletas São Paulo
Jurídico

SAPESP defende atletas do Taubaté e denuncia clube ao TJD

Após denunciar outras agremiações, agora foi a vez do Campeão Paulista da Série A3

02, JULHO 2015 às 07:02:22

Atletas do Taubaté reunidos com o advogado do SAPESP, Thiago Rino (foto: divulgação)

REDAÇÃO SAPESP

Atual Campeão Paulista da Série A3, o Esporte Clube Taubaté foi denunciado na ultima semana por seu próprio elenco após atrasar salários e deixar de cumprir obrigações contratuais ao término da competição estadual. A delação chegou através do grupo Atletas em Ação e formalizada ao site Denúncias do Futebol, criado pelo Sindicato de Atletas de São Paulo para receber reclamações de jogadores de todo o estado.
 
Segundo Thiago Rino, um dos advogados do SAPESP que atua no interior, além do inadimplemento salarial do último mês de trabalho (receberam somente 30% do salário de maio), os jogadores também não receberam o pagamento de férias e décimo terceiro, além da falta de recolhimento de FGTS e INSS. Para piorar, nenhum atleta está com contrato de imagem (todos retidos pelo clube). Eles foram registrados com salário de apenas 1 mil reais e o restante fora pago por fora, sem qualquer comprovante. Nem mesmo o TRCT (termo de rescisão de contrato de trabalho) foi assinado. As carteiras de trabalho, sem as devidas anotação do contrato, também foram retidas pelo Clube.
 
"Assim que recebemos a denúncia, nos reunimos com 10 atletas do elenco. Foi proposto à diretoria pagar com cheque pré-datado, nota promissória, confissão de divida, mas a diretoria não quis se comprometer com nada. E ainda foram taxativos dizendo que quem entrasse com ação não receberia nada caso aparecesse dinheiro.", revelou Rino, que complementou.
 
"Somente com nossa presença foi possível que todas as carteiras de trabalho fossem preenchidas, assinadas e devolvidas aos atletas. Acredito que somente com uma ação expressiva esse elenco campeão poderá receber o combinado".
 
SALÁRIOS E PREMIAÇÃO
Ainda segundo o advogado, há uma premiação pactuada por escrito pelo presidente que também não foi paga.  De acordo com os salários combinados, cada um dos 28 atletas é credor de mais uma parcela considerável a receber.
 
Após ser campeão da A3, o clube dispensou todo elenco por não disputar competições oficiais no segundo semestre. Todo o pagamento deveria ser efetuado no dia útil seguinte ao dia 31/05 (término do contrato). A diretoria combinou de pagar todo o grupo dia 15 de junho e não cumpriu. Protelou a data para o dia 25 de junho e também não cumpriu. Para piorar, disseram não ter previsão para o acerto.
 
O presidente Hélio Marcondes não compareceu à reunião, somente o vice (Magno), o diretor de futebol (Caio) e o advogado do clube, Willian.
 
Em nota, a diretoria informou que a premiação paga pela federação paulista ao clube campeão está retida na entidade para pagamento de dívidas de gestões anteriores.
 
CLUBE JÁ FOI DENUNCIADO AO TJD
O presidente do Sindicato de Atletas, Rinaldo Martorelli, revelou nesta quarta-feira (01 de Julho) que já protocolou a denúncia ao TJD e à Federação Paulista de Futebol (doc em anexo). Ele também pediu para que a FPF proíba o clube de participar de competições oficiais enquanto as dívidas dos atletas não forem solucionadas.
 



« VOLTAR




Mais sobre Jurídico


Últimas do Sindicato


UGT
EDUCATLETA
SOCCER DIGITAL
IBRADESPOR
DIREITO EC
Expressão Paulista
FutBrindes