NOTÍCIAS

Relacionamento

Goleiro do Jabaquara elogia palestra do Sindicato de Atletas de São Paulo

O elenco do Jabaquara Atlético Clube recebeu na última semana a visita de diretores do Sindicato de Atletas de São Paulo. Osmir Baptista e Mauro Costa desceram a serra para ministrar uma palestra sindical sobre os direitos e deveres da categoria, além de esclarecimentos sobre as máfias de manipulação de resultados que atingiram em cheio o futebol paulista.
 
O goleiro santista Thyago Costa (ex-Portuguesa Santista e Riopardense), de 26 anos, que há duas temporadas defende o Leão da Caneleira, elogiou o trabalho realizado pelo SAPESP e afirmou ter tido a oportunidade de esclarecer diversas dúvidas que carregava sobre a classe.  
 
“Foi muito bacana a palestra, sem dúvida me ajudou muito. Tenho certeza que me auxiliará no futuro, principalmente em relação aos conselhos que nos deram. Agradeço a visita e estou certo que todos os jogadores gostaram”, enalteceu. 
 
O arqueiro também destacou a importância do alerta do sindicato em relação às manipulações de jogos, além de conhecer mais sobre o trabalho realizado pelo SAPESP nos clubes. 
 
“Já tinha ouvido falar sobre o sindicato, mas não tinha todas essas informações. Foi importante conhecer mais sobre esse trabalho. Sobre as manipulações, nunca tive nenhum caso próximo, mas tudo que nos passaram tem sentido e pode acontecer um dia. Por isso, daqui pra frente, estaremos mais espertos com situações desse tipo”, finalizou o arqueiro do Jabuca, que esteve em campo no último domingo na vitória por 3×2 sobre o Grêmio Prudente. 
 
O Jabaquara AC foi o 18º clube visitado pelo Sindicato de Atletas somente no ano de 2016. 

VOCÊ SABIA? Greve no Jabaquara testou poder do SAPESP na década de 1950

Logo nos primeiros anos de vida, na década de 50, o SAPESP mostrou sua força e ideologia de conciliação quando o então presidente da Federação Paulista de Futebol, Roberto Gomes Pedrosa, com a intenção de medir o poder e a representatividade do Sindicato, testou-o da seguinte maneira: telefonou para Hélio Caxambu (presidente fundador) falando que os jogadores do Jabaquara estavam em greve e que não jogariam a rodada fim de semana caso não recebessem seus devidos salários. Pediu para que ele fosse a Santos resolver o impasse.

Caxambu, José Procópio e Hélio Augusto Silveira se reuniram com os jogadores e com a diretoria e estabeleceram um acordo. Além dos atletas terem recebido os salários antes do jogo, o Jabuca conseguiu vencer o Atlético Ipiranga.

 
A partir deste acontecimento, Roberto Pedrosa percebeu que o trabalho do Sindicato de Atletas era de cooperação e colaboração e não de uma entidade para organizar greves e brigar com os clubes.

Compartilhar:

+ NOTÍCIAS

Jurídico

nota-oficial

Sindicato de Atletas SP entra com representação contra John Textor no STJD

WhatsApp Image 2024-03-22 at 14.10.07

Martorelli vai a Brasília e defende regularização do Futebol Feminino no Ministério do Trabalho

image-71-1536x1023

Sindicato palestra para o elenco da base do Treze FC sobre manipulação de resultados